quarta-feira, 23 de julho de 2008

Alexandre em crise: Vôlei

Hoje de manhã Brasil despachou a Rússia na Liga Mundial de Vôlei (25/23, 25/18 e 25/15). Grandes merdas, deve pensar o torcedor mais novato. Mas gostaria de lembrar, que nem sempre foi assim. Houve um tempo que a seleção de vôlei do Brasil não ganhava de ninguém. Talvez ninguém, seja muito pouca gente (seleções). O Brasil só ganhava dos vizinhos da América Latina e olhe lá. Quem sabe o torcedor mais recente, nem imagine que o Brasil sentia temor em jogar contra o russos, italianos, americanos e outros tantos.

Buscando nos arquivos do esporte (google e wikipédia), encontramos dados sobre a chamada Geração de Prata. Time de Wilian, Renan, Montanaro, Bernard e um tal de Bernardinho. Essa geração chegou a jogar com o Maracanã lotado, é mole? Os caras eram bons, mas os outros eram melhores. Isso foi no tempo que tamanho era documento no vôlei. Apesar do carisma que essa seleção tinha, o máximo que conseguiu foi a medalha de prata nos jogos de Los Angeles em 1984.

Na seqüência, o Brasil teve uma seleção com um pouco menos distância de técnica das demais. José Roberto Guimarães, comandou o time que nos traria o primeiro ouro olímpico em esportes coletivos (nem o nosso futebol fez isso até os dias atuais). Marcelo Negrão, Giovane, Tande, Maurício e cia. Fizeram o país do futebol vibrar nas Olimpíadas de Barcelona. O Brasil sapecou a Holanda por três sets a zero, o último ponto foi um ace do Marcelo Negrão (que nem era escurinho).

Essa era uma época para se gostar de vôlei, o torcedor brasileiro tinha a esperança de que nossos meninos de ouro, triunfassem num confronto com qualquer adversário. Mas ainda não éramos uma potência do vôlei mundial. Isso só viria acontecer com o time de Bernardinho. Que fez do Brasil mais do que uma potência do vôlei, transformou o Brasil na única potência. Isso mesmo, o vôlei brasileiro não quis apenas fazer parte do grupo de grandes seleções. Agora as demais seleções entram nas competições pensando em fazer uma final com o Brasil e com muito trabalho, sorte e todo tipo de ajuda quem sabe ganhar.

Eu que nunca fui muito fã do vôlei, porque o Brasil nunca ganhava, agora acho esse jogo mais chato ainda porque o Brasil não tem adversário. Não sei mas os chiliques do Bernardinho, atrapalham até o adversário. Esse time não perde, se perde é quando não vale muita coisa. Como nos jogos em que os titulares são poupados e tals. Vôlei é um jogo muito chato, só tem graça nas olimpíadas. Mas com esse time do Bernardinho e seus chiliques, alguém duvida que é ouro na certa para o Brasil?

Fim

6 comentários:

- heldino - disse...

Comentário previsível: Giba neeeeeeeeeeeeeeeeeles !

hahaha a la Donha !

- heldino - disse...

Comentário previsível: Giba neeeeeeeeeeeeeeeeeles !

hahaha a la Donha !

Anônimo disse...

Nada haver esse teu blog, se figayrinha de merda

Anônimo disse...

Anônimo gay!

Estelita disse...

Foi só falar que o Brasil perdeu feio no resto da Liga Mundial... =P

Guylherme Custódio disse...

É....eu não duvidava!