sábado, 4 de novembro de 2006

Bilhetinho

Certo dia o pequeno Bel estava no caminho da escola, quando encontrou um bilhetinho. Ele Guardou o bilhete no bolso e foi para a aula. No meio da aula de matemática o pequeno Bel se lembrou do bilhete, no momento em que foi abrir o bilhete a professora Stacy grita: Beeeeeellll muleque fulero da porra, me da aqui esse bilhete agora.
Bel sempre foi um garoto educado e nunca teve chamada a sua atenção durante a auala. Meio com vergonha ele se elvanta e entrega o bilhete na mão da professora Stacy. Ela abre o bilhete e aos berros põe o pequeno Bel para fora da sala. Ele vai para a diretoria ter uma "palavrinha" com a diretora Ana Júlia.
A diretora pede para ver o bilhete, o pequeno Bel com cara de choro entrega o bilhete a ela e aos berros é mandado para casa. chegando em casa a Mãe do pequeno Bel, Dona Stacy mesmo nome da professora, acha estranho o fato de ele estar em casa antes da hora. O pequeno Bel explica o que houve e a Mãe dele pede para ver o que tem no bilhete.
Ao ler o bilhete Dona Stacy (a mãe dele) começa a chorar e chama o grande Bel, pai do pequeno Bel. Ela entrega o bilhete para o marido que antes de ler o bilhete acalma a esposa, mas ela chora muito e não consegue olhar no rosto do pequeno Bel.
O grande Bel lê o bilhete e em um acesso de raiva mete um tiro na cabeça do garoto. O pequeno Bel desencarna e vai para o céu. Na entrada do paraíso São Pedro, muito gentil, pergunta ao garoto como ele tinha morrido e disse que depois que contasse o acontecido ele poderia entrar e passar a eternidade no céu. E pequeno Bel começa a contar como foi parar ali: Olha Seo São Pedro, eu estava indo para a aula e achei esse bilhetinho aqui no chão. Antes de eu ler a professora Stacy pediu para ver o bilhete, depois que ela leu ficou brava e me mandou para a diretora, que depois de ler o bilhete me mandou para casa. Em casa a mamãe leu o bilhete e começou a chorar e contou para o meu pai. Ele leu o bilhete ficou malucão e me deu um tiro na testa.
São Pedro pede o bilhete, depois de ler ele sem titubear manda o pequeno Bel para "o andar de baixo". Chegando lá o Carcará Sanguinolento pergunta o que houve para ele ter sido mandado para lá. Depois de explicar o Carcará Sanguinolento pede para ver o bilhete, mas no momento em que toca no bilhete com sua mão de brasa o bilhete se queima.
Fim!

Um comentário:

maycon dimas disse...

que merda! que raios estava escrito no maldito bilhete!?